Bares e restaurantes da capital paulista reabrem dia 6 de julho

 

Bares, restaurantes e salões de beleza da cidade de São Paulo foram autorizados pelo governo paulista a reabrirem após a capital ser deslocada para a fase 3 do Plano São Paulo. A liberação aconteceria já na próxima segunda-feira, mas os empresários desses segmentos terão de esperar um pouco mais.

Seguindo recomendação do Centro de Contingência do estado, o prefeito Bruno Covas preferiu segurar a liberação por mais uma semana para confirmação dos dados da epidemia na cidade. Assim, caso os dados não piorem nesse intervalo, esses estabelecimentos poderão abrir a partir do dia 6 de julho.

Na fase três, quem estiver autorizado a reabrir poderá operar por 6 horas diárias, com limitação de 40% da capacidade total de clientes. Segmentos que já estavam abertos na fase 2 (shoppings, comércio de rua e escritórios) poderão seguir essas mesmas regras.

Na fase 2, o comércio era autorizado a funcionar por 4 horas diárias atendendo até 20% da capacidade total de clientes.

Junto com a capital, foram deslocadas para a fase 3 as regiões Sudoeste e Sudeste da Região Metropolitana.

 

 

INTERIOR NO VERMELHO

Por outro lado, o avanço da epidemia pelo interior de São Paulo endureceu a quarentena em mais regiões do estado. Regrediram da fase 2 para a fase 1, na qual apenas o comércio essencial pode abrir, as regiões de Franca, Araçatuba, Bauru, Sorocaba e Piracicaba.

Foram mantidas nesta fase mais rígida da quarentena as regiões de Barretos, Ribeirão Preto, Registro, Presidente Prudente e Marília.

Dentro do que o governo paulista tem chamado de retomada consciente, o estado foi mapeado em regiões que podem ser classificadas em cinco fases distintas conforme a capacidade local dos leitos hospitalares e evolução de casos de coronavírus e mortes causadas pela doença.

Na fase 1, comércio e serviços não essenciais precisam estar fechados. Na fase 5, a abertura é completa.

A cada 15 dias, as diferentes regiões terão os casos de coronavírus e a capacidade do sistema de saúde analisados. Se os números estiverem estáveis, a região é movida para a fase seguinte. Caso as análises mostrem piora nos indicadores de alguma região, ela será movida para uma fase anterior. Ou seja, atividades serão novamente proibidas de funcionar.

 

Compartilhe essa página com um amigo ou nas redes sociais:

Os comentários estão desativados.

Mais Notícias



VOLTAR