Cine-Cozinha – A temporada de premiações da indústria cinematográfica está com o paladar aguçado.

por migracao

fiogf49gjkf0d

<P align=center><STRONG><EM>A temporada de premiações da indústria cinematográfica está com o paladar aguçado. Três filmes gastronômicos concorrem ao Oscar e Globo de Ouro. Já o Festival de Berlim promove a quarta edição da mostra Culinary Cinema. A cozinha está em cartaz nos cinemas.<IMG id=img_1471 ondragend="" title="[01g]&#10;&#10;" onclick=callThumb(this.value,1471,418,281) align=right src="http://www.guiagphr.com.br/Imagens/galeria_1471_0209114219.jpg" value="off"></EM></STRONG></P>
<P align=justify>O cinema está mais aromático nessa temporada de premiações internacionais. Na lista de indicações ao Globo de Ouro e Oscar, há três títulos gastronômicos na disputa. O filme ?Julie &amp; Julia?, sobre a vida da cozinheira norte-americana Julia Child, concorre ao Globo de Ouro como Melhor Comédia, sugerido pela Associação de Imprensa Estrangeira em Hollywood (HFPA, na sigla em inglês).A protagonista do longa-metragem, Meryl Streep,&nbsp; recebeu indicação de Melhor Atriz nos dois prêmios. Seu nome está cotado entre os favoritos à estatueta do Oscar. Com atuação impecável, Meryl interpretou a escritora de livros de culinária, que apresentou aos americanos a cozinha francesa. Sua performance garantiu sucesso para o filme e colocou o tema gastronomia na arena dos melhores de 2009.</P>
<P align=justify>No próximo dia 17, será anunciado os vencedores do Globo de Ouro. A premiação antecede à entrega do Oscar e é considerada um indicador de peso para&nbsp; os favoritos da maior festa da indústria do cinema. Além de ?Julie &amp; Julia?, a HFPA indicou o filme ?Tá Chovendo Hambúrguer?como Melhor Animação. O desenho contrapõe comida local X alimentação industrializada numa pequena cidade pesqueira situada em uma ilha. A produção exagerada de junk food transforma o vilarejo isolado num caos. A obesidade em crianças e adultos associada à cultura das&nbsp; grandes porções apresentam lições interessantes sobre hábitos alimentares globalizados.</P>
<P align=justify>Na concorrida lista do Oscar, o jornalista, escritor e ativista alimentar Michael Pollan estréia como diretor do polêmico documentário ?Food Inc.?, que compete como Melhor Documentário. Ele divide a direção com Robert Kenner e Eric Schlosser num filme que retrata as transformações operadas na indústria alimentícia norte-americana e os efeitos prejudiciais à saúde pública, ao meio ambiente e aos direitos dos trabalhadores e dos animais. Em tom de denúncia, revela os bastidores da produção de frangos com peitos maiores, artificialmente engordados, e alimentos controlados por grandes corporações. Também dá exemplos de agricultura sustentável como solução para romper o monopólio dessas companhias.&nbsp; A festa do Oscar acontece no dia 7 de março, no Kodak Theatre , em Los Angeles.<IMG id=img_1472 ondragend="" title="[02g]&#10;&#10;" onclick=callThumb(this.value,1472,166,200) align=right src="http://www.guiagphr.com.br/Imagens/galeria_1472_0209114238.jpg" value="off"></P>
<P align=justify>Antes da entrega do Oscar, outra premiação de prestígio promove a gastronomia nas telas. Entre os dias 14 e 19 de fevereiro, o Berlinale (Festival Internacional de Cinema de Berlim) promove a quarta edição da mostra Culinary Cinema com o tema ?In the Food for Love?. Onze filmes abordam a relação entre comida, amor, natureza e engajamento. As sessões são seguidas de jantar, assinado por chefs estrelados como Thomas Kammeier, Michael Kempf, Lea Linster, Christian Lohse e Tim Raue. ?Esse conceito tem sido um sucesso. Mostramos filmes que aguçam o apetite de nosso público e depois cozinhamos para a plateia. Mas também exibimos filmes para tirar o apetite e aguçar os olhos, como os que tratam da catástrofe global da alimentação?, explica Dieter Kosslick, diretor do Berlinale.</P>
<P align=justify>Entre os títulos selecionados estão Botany of Desire, adaptado do best-seller de mesmo nome, escrito por Michael Pollan. O documentário, que marca os 20 anos do movimento Slow Food, mostra que as plantas também são capazes de amar. As cenas revelam estratégias inteligentes utilizadas por elas para se reproduzir com o auxílio das paixões humanas. Este é o seu segundo filme lançado no festival por Pollan. Em 2009, ?Food Inc.? foi um dos destaques do evento e, agora, concorre ao Oscar.</P>
<P align=justify>A seleção também inclui filmes do Irã, da Índia e China. Além dos jantares, a mostra promove debates baseados nos temas de alguns longas e na relação entre comida, engajamento e cinema. O resultado é produções politizadas que manifestam a visão de seus autores sobre os desafios da sociedade a partir da alimentação.&nbsp; Segundo o diretor do Culinary Cinema, Thomas Struck, a regra básica da culinária se aplica neste tipo de filmografia. ?O amor para a comida é o ingrediente mais importante para cozinhar com paixão?, define.</P>
<P align=justify>O Festival de Berlim é o primeiro dos grandes encontros internacionais a dar atenção aos filmes inspirados na cozinha. E essa iniciativa já está provocando mudanças na indústria do cinema. O Globo de Ouro e o Oscar comprovam a tendência: o que é bom para comer, também serve para pensar. E se essa reflexão vir das lentes de uma câmera, fica ainda mais saborosa e divertida. Se ?Julie &amp; Julia?, ?Food Inc.? e ?Tá Chovendo Hambúrguer? levarem um dos prêmios, cinema estará mais perto da cozinha, quem sabe na mesma mesa.</P>
<P align=justify>Divulgação: Equipe Malagueta<BR>Texto: Juliana Dias<BR>Edição de Imagens: Carolina Amorim</P>

Compartilhe essa página com um amigo ou nas redes sociais:

Os comentários estão desativados.

Mais Notícias



VOLTAR