Cooperativa Vinícola Garibaldi deve receber 25 milhões de quilos de uva na safra 2019/2020

Cooperativa Vinícola Garibaldi

 

Entrega da fruta iniciou dia 08 de janeiro e segue até meados de março

Já é tempo de vindima na Cooperativa Vinícola Garibaldi, que começou a receber nesta quarta-feira (08) as uvas da safra 2019/2020, entregues pelos associados. A movimentação dos caminhões que transportam as cargas da fruta deve seguir até a metade de março. A estimativa é de que mais de 25 milhões de quilos sejam descarregados ao longo dos próximos dois meses, superando em pelo menos um milhão o montante registrado no ano passado. O acréscimo se dá, especialmente, nas variedades brancas finas, destinadas à produção de espumantes — Chardonnay, Pinot Noir, Riesling, Prosecco, Trebbiano e Moscatos. Juntas, elas representam 26% do total.

Já na primeira recepção às uvas da safra, o otimismo quanto à qualidade dos cachos tem prevalecido. “Tivemos uma ausência de chuvas nos últimos dias, o que acabou favorecendo e até antecipando a maturação de uvas precoces, como a Chardonnay e a Pinot Noir. O mesmo aconteceu com a Bordô, que é de mesa. No geral, as uvas estão com uma sanidade muito boa”, explica Ricardo Morari, enólogo da Cooperativa.

O maior volume de uvas recebidas é das variedades que darão origem aos sucos e aos vinhos de mesa, que somam 70% do total: Bordô, Isabel e Concord (tintas); e Niágara, Moscato Embrapa e BRS Lorena (brancas). Os 4% restantes — divididos em Cabernet Sauvignon, Merlot, Tannat e Cabernet Franc — serão utilizados na fabricação de vinhos finos. No caso das uvas que serão usadas na produção de espumantes, bebida que, em 2019, mais uma vez consagrou a Garibaldi como a melhor fornecedora gaúcha, o principal cuidado neste momento é para evitar a degradação dos ácidos. “Estamos antecipando a colheita em alguns vinhedos, porque, para os espumantes, é importante que se tenha uma acidez mais elevada”, complementa Morari.

Com a expectativa de que o período da colheita seja marcado por poucas chuvas daqui para frente, o resultado deverá ser uma safra de padrão de qualidade elevado, que em breve será disponibilizada aos apreciadores nos mais variados rótulos da companhia. Dessa forma, ao que tudo indica, esta tende a ser mais uma temporada de muito trabalho e reconhecimento para os produtos da Cooperativa Vinícola Garibaldi, que fechou 2019 sendo a brasileira mais premiada pelo segundo ano consecutivo, acumulando 85 medalhas e menções em eventos nacionais e internacionais.

Compartilhe essa página com um amigo ou nas redes sociais:

Os comentários estão desativados.